quarta-feira, 23 de janeiro de 2019

Recordando Eletricidade

Olá pessoal. Uma questão natalina no meio do verão. E que verão! A resolução será publicada na próxima quarta-feira, dia 30.

Lá vai o Papai Noel!


Unissinos–RS
 Se as lâmpadas de uma árvore de Natal são todas idênticas e ligadas em série, a resistência elétrica de uma das lâmpadas é ...................... resistência elétrica do conjunto.

Estando o conjunto ligado na rede elétrica e o filamento de uma das lâmpadas “romper”, então as outras lâmpadas ....................... .

As lacunas são corretamente preenchidas, respectivamente, por:

a) menor/apagam

b) maior/apagam

c) maior/continuam acesas

d) menor/apagam

e) menor/continuam acesas

terça-feira, 22 de janeiro de 2019

Recordando Termologia, Óptica e Ondas

Olá pessoal. Mais uma do ITA para vocês. A resolução será publicada na próxima terça-feira, dia 29.

Som da buzina

ITA
Prova realizada no dia 12/12/2917
Em queixa à polícia, um músico depõe ter sido quase atropelado por um carro, tendo distinguido o som em Mi da buzina na aproximação do carro e em Ré, no seu afastamento. Então, com base no fato de ser de 10/9 a relação das frequências f
Mi/f, a perícia técnica conclui que a velocidade do carro, em km/h, deve ter sido aproximadamente de

a) 64.    b) 71.    c) 83.    d) 102.    e) 130.

Dado: velocidade do som no ar = 340 m/s

segunda-feira, 21 de janeiro de 2019

Recordando Mecânica

Olá pessoal. Uma questão interessante para vocês resolverem nestes dias que antecedem o final das férias. A resolução será publicada na próxima segunda-feira, dia 28.

Acelerando partículas

(FATEC-SP)
Um dos grandes empreendimentos tecnológicos que a humanidade presenciou foi a construção, na Europa, do maior acelerador de partículas do mundo, o LHC (Large Hadron Collider), situado a 175 metros de profundidade. Nele, prótons são acelerados num túnel de 27 km de comprimento em forma de anel e percorrem, aproximadamente, 11 000 voltas em apenas um segundo. A partir daí, esses prótons se chocam com outros numa razão de 600 milhões de colisões por segundo.


De acordo com o texto, é possível prever que a velocidade que as partículas atingem no momento da colisão será, em km/s, de:

a) 310 000.          b) 297 000.          c) 270 000.

d) 260 000.          e) 175 000.

domingo, 20 de janeiro de 2019

Arte do Blog

Untitled - 1982

Ray Parker
  
Ray Parker nasceu em 1922, em Beresford, Dakota do Sul. Estudou pintura na Universidade de Iowa e recebeu o mestrado em Belas Artes em 1948. Parker começou a carreira profissional como instrutor de arte na Universidade de Minnesota e em 1955 começou a lecionar no Hunter College, em Nova York, onde permaneceu até a aposentadoria.
  
Love Denise, Glad you like it - 1960

O estilo característico de Parker surgiu em 1958 quando ele exibiu um conjunto de obras de grandes dimensões com superfícies onde grandes formas coloridas flutuavam sobre fundos neutros. A cor domina as obras de Parker e é utilizada como forma e expressão, como faziam os pintores fauves no início do século XX.
 
Untitled - 1970

Ao longo de sua carreira Parker usou a cor como ponto de partida, mas como seu estilo se desenvolveu durante os anos da década de 1960, suas formas de composição tornaram-se cada vez mais geométricas. Parker não utilizou a geometria clara do cubismo, em vez disso deu às formas coloridas que dominam suas composições esboços inacabados. 

Untitled - 1953/1954

Durante os anos da década de 1970 Parker introduziu linhas em suas telas, misturando formas irregulares e elementos lineares para criar composições simples, altamente coloridas. Ao longo da carreira de Parker suas obras foram mostradas em numerosas exposições individuais e coletivas nos Estados Unidos.

Ray Parker morreu em 14 de abril de 1990, em Nova Iorque, EUA.

Untitled II - 1980

Clique aqui

sábado, 19 de janeiro de 2019

Especial de Sábado

Olá pessoal. com vocês a resolução da questão do ITA. Ufa, trabalhosa!

Capacitores em paralelo

ITA prova realizada em 12/12/2017
Dois capacitores em paralelo de igual capacitância C estão ligados a uma fonte cuja diferença de potencial é U. A seguir, com essa fonte desligada, introduz-se um dielétrico de constante dielétrica k num dos capacitores, ocupando todo o espaço entre suas placas.

Calcule:

a) a carga livre que flui de um capacitor para outro;
b) a nova diferença de potencial entre as placas dos capacitores;
c) a variação da energia total dos capacitores entre as duas situações.


Resolução:

a) Seja C a capacitância do capacitor antes da introdução do dielétrico. O capacitor preenchido com isolante de constante dielétrica k passa a ter capacitância Ck. Sendo k > 1 a capacitância do capacitor aumenta e na situação indicada na figura 2 a carga elétrica q passa para o capacitor no qual foi introduzido o dielétrico.



Na situação inicial (figura 1) a carga Q de cada capacitor é dada por: Q = C.U.
Na situação final (figura 2), temos: Q+q = Ck.U’ (1) e Q-q = C.U’ (2)

Fazendo (1)/(2):

(Q+q)/(Q-q) = k => Q+q = kQ-qk => q(k+1) = Q(k-1) => q = Q.(k-1)/(k+1) => Q = C.U.(k-1)/(k+1)

b) De (1) Q + Q.(k-1)/(k+1) = Ck.U’ =>
Q.[1+(k-1)/(k+1)] = Ck.U’ => Q.2k/(k+1) = Ck.U’ =>C.U.2k/(k+1) = Ck.U’ => U’ = 2U/(k+1)


c) Energia potencial eletrostática inicial dos capacitores:

Ei = C.U2/2 + C.U2/2 => Ei = C.U2
                               
Energia potencial eletrostática final dos capacitores:


Ef = Ck.(U')2/2 + C.(U')2/2 => Ef = C.[(k+1)/2].[4U2/(k+1)2] => 
Ef = 2CU2/(k+1)
ΔE = Ef - Ei = [2CU2/(k+1)] - CU2 => ΔE = CU2[2/(k+1)]-1 =>
ΔE = -CU2(k-1)/(k+1)

Respostas:
 

a) C.U.(k-1)/(k+1)
b) 2U/(k+1)
c) -CU2(k-1)/(k+1)

sexta-feira, 18 de janeiro de 2019

quinta-feira, 17 de janeiro de 2019

Caiu no vestibular

Olá pessoal. Mais uma questão do ITA para vocês. A resolução será publicada no sábado, dia 19. Divirtam-se.

Capacitores em paralelo

ITA prova realizada em 12/12/2017
Dois capacitores em paralelo de igual capacitância C estão ligados a uma fonte cuja diferença de potencial é U. A seguir, com essa fonte desligada, introduz-se um dielétrico de constante dielétrica k num dos capacitores, ocupando todo o espaço entre suas placas.

Calcule:

a) a carga livre que flui de um capacitor para outro;
b) a nova diferença de potencial entre as placas dos capacitores;
c) a variação da energia total dos capacitores entre as duas situações.

quarta-feira, 16 de janeiro de 2019

Recordando Eletricidade

Campo elétrico


Mackenzie
Considere as seguintes afirmações, admitindo que em uma região do espaço está presente uma carga geradora de campo elétrico (Q) e uma carga de prova (q) nas suas proximidades.

I. Quando a carga de prova tem sinal negativo (q < 0), os vetores força e campo elétrico têm mesma direção, mas sentidos opostos.
II. Quando a carga de prova tem sinal positivo (q > 0), os
vetores força e campo elétrico têm mesma direção e sentido.
III. Quando a carga geradora do campo tem sinal positivo (Q > 0), o vetor campo elétrico tem sentido de afastamento da carga geradora e quando tem sinal negativo
(Q < 0), tem sentido de aproximação, independente do sinal que possua a carga de prova.

Assinale

a) se todas as afirmações são verdadeiras.
b) se apenas as afirmações I e II são verdadeiras.
c) se apenas a afirmação III é verdadeira.
d) se apenas as afirmações II e III são verdadeiras.
e) se todas as afirmações são falsas.


Resolução:

De F = q.E, concluímos que:

Sendo q < 0, F e E  têm mesma direção e sentidos opostos.
Sendo q > 0,
F e E  têm mesma direção e mesmo sentido.

Quanto à carga fonte ou carga geradora (Q), temos:


Q > 0: campo de afastamento
Q < 0: campo de aproximação.


Assim, as afirmativas I, II e III estão corretas.


Resposta: a

terça-feira, 15 de janeiro de 2019

Recordando Termologia, Óptica e Ondas

Expansão isobárica

Fuvest 2016
Uma garrafa tem um cilindro afixado em sua boca, no qual um êmbolo pode se movimentar sem atrito, mantendo constante a massa de ar dentro da
garrafa, como ilustra a figura.



Inicialmente, o sistema está em equilíbrio à temperatura de 27°C. O volume de ar na garrafa é igual a 600 cm
3 e o êmbolo tem uma área transversal igual a 3 cm2. Na condição de equilíbrio, com a pressão atmosférica constante, para cada 1 °C de aumento de temperatura do sistema, o êmbolo subirá aproximadamente

a) 0,7 cm
b) 14 cm
c) 2,1 cm
d) 30 cm
e) 60 cm


Resolução:

A expansão pode ser considerada isobárica, pois ocorre sob pressão constante (igual à pressão atmosférica).

Na situação inicial, temos: V
0 = 600 cm3; T0 = (273+27)K = 300 K
Considerando um aumento de 1°C, o embolo sobe uma altura h e há um aumento de volume que passa a ser V = 600+A.h = 600+3h; 

a temperatura é T = (273+28)K = 301 K

Temos:
V0/T0 = V/T => 600/300 = (600+3h)/301 => 
h = (2/3) cm 0,7 cm

Resposta: a

segunda-feira, 14 de janeiro de 2019

Recordando Mecânica

Choque frontal

(PUC-SP)
Uma esfera de massa M é abandonada do repouso, no ponto 1 de uma rampa de altura h, por onde passa a deslizar sem atrito. No ponto 2, ela se choca frontalmente com outra esfera de massa 1,5M, também inicialmente em repouso.


Sendo a colisão perfeitamente elástica, qual a razão h'/h, expressa em porcentagem (%), entre a nova altura alcançada pela esfera e a altura inicial?

a) 1           b) 2           c) 3           d) 4           e) 5

  
Resolução:

Cálculo da velocidade da esfera de massa M imediatamente antes da colisão

Ep(grav) = Ecin => mgh = (mv2)/2 => v = (2gh) (1)

Cálculo da velocidade da esfera de massa M imediatamente após a colisão



Qantes = Qdepois => Mv = -MvA + 1,5MvB => v = -vA + 1,5vB (2)
  
e = vel.rel.depois/vel.rel.antes => 1 = (vA + vB)/v (3)

De (2) e (3): vA = v/5

Mas vA = (2gh'), logo(2gh') =(2gh)/5 => h'/h = 1/25 = 4% 

Resposta: d

domingo, 13 de janeiro de 2019

Arte do Blog

Ocre de Touraine à la fente rouge et verte - 1992

Olivier Debré

Olivier Debré nasceu em 14 de abril de 1920, em Paris, França. Terceiro filho de Robert Debré e Jeanne Debat-Ponsan (filha do pintor Edouard Debat-Ponsan), o jovem Olivier é um bom aluno no Lycée Montaigne. Ele passa suas férias em Nazelles com seu avô materno, Édouard Debat-Ponsan, que o encorajou a pintar, desenhar e esculpir. A partir de 1933 as férias mudam para o campo "A Madeira", em Vernou-sur-Brenne, propriedade que ele herdou com sua irmã em 1978 e onde instalou um de seus workshops
 
Saint Georges - 1955

Depois de cursar a segunda parte do bacharelado em filosofia ele se matriculou, em 1937, na Escola de Belas Artes de Paris, para estudar arquitetura. Em 1942 passou a frequentar o ateliê de Le Corbusier. Em junho de 1937 Debré fica chocado ao ver no pavilhão espanhol da Exposição Internacional de Paris, o quadro Guernica, de Picasso.
 
Sans titre - 1960

Entre 1940 e 1943 Olivier Debré participa da resistência. Ele continua a pintar em Paris, Touraine e Toulouse. Nessa época é grande a influência de Pablo Picasso sobre ele, a quem visita diversas vezes em 1942 e 1943. Ainda em 1943 Debré realiza suas primeiras pinturas abstratas e em 1944 casa-se com Denise Coulon, em Paris.
Sans titre - 1955

Em 1967 Olivier Debré é escolhido para representar a França na Exposição Mundial em Montreal. Durante os anos 1970, ele viajou muito, especialmente na Noruega, em busca de novas paisagens. A este respeito, ele escreveu um ensaio, "Travel Impressions" para o catálogo da exposição da galeria Ariel apresentado em 1973.

Olivier Debré morreu em 1 de Junho de 1999, em Paris, França.

Sans titre - 1956

Clique aqui