quinta-feira, 18 de janeiro de 2018

Caiu no vestibular

Olá pessoal. Mais uma questão do ITA para vocês. A resolução será publicada no sábado, dia 20. Divirtam-se.

Capacitores em paralelo

ITA prova realizada em 12/12/2017
Dois capacitores em paralelo de igual capacitância C estão ligados a uma fonte cuja diferença de potencial é U. A seguir, com essa fonte desligada, introduz-se um dielétrico de constante dielétrica k num dos capacitores, ocupando todo o espaço entre suas placas.

Calcule:

a) a carga livre que flui de um capacitor para outro;
b) a nova diferença de potencial entre as placas dos capacitores;
c) a variação da energia total dos capacitores entre as duas situações.

quarta-feira, 17 de janeiro de 2018

Eletricidade

Campo elétrico


Mackenzie
Considere as seguintes afirmações, admitindo que em uma região do espaço está presente uma carga geradora de campo elétrico (Q) e uma carga de prova (q) nas suas proximidades.

I. Quando a carga de prova tem sinal negativo (q < 0), os vetores força e campo elétrico têm mesma direção, mas sentidos opostos.
II. Quando a carga de prova tem sinal positivo (q > 0), os
vetores força e campo elétrico têm mesma direção e sentido.
III. Quando a carga geradora do campo tem sinal positivo (Q > 0), o vetor campo elétrico tem sentido de afastamento da carga geradora e quando tem sinal negativo
(Q < 0), tem sentido de aproximação, independente do sinal que possua a carga de prova.

Assinale

a) se todas as afirmações são verdadeiras.
b) se apenas as afirmações I e II são verdadeiras.
c) se apenas a afirmação III é verdadeira.
d) se apenas as afirmações II e III são verdadeiras.
e) se todas as afirmações são falsas.


Resolução:

De F = q.E, concluímos que:

Sendo q < 0, F e E  têm mesma direção e sentidos opostos.
Sendo q > 0,
F e E  têm mesma direção e mesmo sentido.

Quanto à carga fonte ou carga geradora (Q), temos:


Q > 0: campo de afastamento
Q < 0: campo de aproximação.


Assim, as afirmativas I, II e III estão corretas.


Resposta: a

terça-feira, 16 de janeiro de 2018

Termologia, Óptica e Ondas

Expansão isobárica

Fuvest 2016
Uma garrafa tem um cilindro afixado em sua boca, no qual um êmbolo pode se movimentar sem atrito, mantendo constante a massa de ar dentro da
garrafa, como ilustra a figura.



Inicialmente, o sistema está em equilíbrio à temperatura de 27°C. O volume de ar na garrafa é igual a 600 cm
3 e o êmbolo tem uma área transversal igual a 3 cm2. Na condição de equilíbrio, com a pressão atmosférica constante, para cada 1 °C de aumento de temperatura do sistema, o êmbolo subirá aproximadamente

a) 0,7 cm
b) 14 cm
c) 2,1 cm
d) 30 cm
e) 60 cm


Resolução:

A expansão pode ser considerada isobárica, pois ocorre sob pressão constante (igual à pressão atmosférica).

Na situação inicial, temos: V
0 = 600 cm3; T0 = (273+27)K = 300 K
Considerando um aumento de 1°C, o embolo sobe uma altura h e há um aumento de volume que passa a ser V = 600+A.h = 600+3h; 

a temperatura é T = (273+28)K = 301 K

Temos:
V0/T0 = V/T => 600/300 = (600+3h)/301 => 
h = (2/3) cm 0,7 cm

Resposta: a

segunda-feira, 15 de janeiro de 2018

Mecânica

Choque frontal

(PUC-SP)
Uma esfera de massa M é abandonada do repouso, no ponto 1 de uma rampa de altura h, por onde passa a deslizar sem atrito. No ponto 2, ela se choca frontalmente com outra esfera de massa 1,5M, também inicialmente em repouso.


Sendo a colisão perfeitamente elástica, qual a razão h'/h, expressa em porcentagem (%), entre a nova altura alcançada pela esfera e a altura inicial?

a) 1           b) 2           c) 3           d) 4           e) 5

  
Resolução:

Cálculo da velocidade da esfera de massa M imediatamente antes da colisão

Ep(grav) = Ecin => mgh = (mv2)/2 => v = (2gh) (1)

Cálculo da velocidade da esfera de massa M imediatamente após a colisão



Qantes = Qdepois => Mv = -MvA + 1,5MvB => v = -vA + 1,5vB (2)
  
e = vel.rel.depois/vel.rel.antes => 1 = (vA + vB)/v (3)

De (2) e (3): vA = v/5

Mas vA = (2gh'), logo(2gh') =(2gh)/5 => h'/h = 1/25 = 4% 

Resposta: d

domingo, 14 de janeiro de 2018

Arte do Blog

ISem título, 1971

Renina Katz

Renina Katz Pedreira (Rio de Janeiro RJ 1925). Gravadora, desenhista, ilustradora, professora. Cursa a Escola Nacional de Belas Artes - Enba, no Rio de Janeiro, entre 1947 e 1950. Tem como professores, entre outros, Henrique Cavalleiro (1892 - 1975) e Quirino Campofiorito (1902 - 1993). Licencia-se em desenho pela Faculdade de Filosofia da Universidade do Brasil.

  Impulso, 1990

Inicia-se em xilogravura com Axl Leskoschek (1889 - 1975), em 1946. Incentivada por Poty (1924 - 1998), ingressa no curso de gravura em metal, oferecido por Carlos Oswald (1882 - 1971) no Liceu de Artes e Ofícios do Rio de Janeiro. 

Pórtico II, 1987

Muda-se para São Paulo em 1951, e leciona gravura no Museu de Arte de São Paulo Assis Chateaubriand - Masp e, posteriormente, na Fundação Armando Álvares Penteado - Faap, até a década de 1960.

Permuta XLVIII, 1973

Em 1956, publica o primeiro álbum de gravuras, intitulado Favela. A partir dessa data, é docente da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de São Paulo - FAU/USP, onde permanece por 28 anos, e na qual apresenta teses de mestrado e doutorado.

Ares e Lugares, 1994

 Clique aqui para saber mais

sábado, 13 de janeiro de 2018

Especial de Sábado

Olá pessoal. Conforme o combinado aí vão as resoluções das duas questões que caíram em vestibulares de escolas de Medicina. 

Exercício 1:

Faculdade de Medicina da Santa Casa
Um pequeno bloco gira no interior de uma semiesfera oca, de raio 2 m, com velocidade angular constante e período de rotação de 2 s ao redor de um eixo vertical fixo. Ele descreve uma trajetória circular de centro C, contida em um plano horizontal determinado pelo ângulo α indicado na figura.



Desprezando todos os atritos e adotando g = 10m/s2 e π
2 = 10, calcule:

a) a frequência, em r.p.m., com que o bloco está girando.
b) o valor do ângulo α, em graus.


Resolução:


a)
f = 1/T => f = 1/2 Hz = (1/2).60 rpm => f = 30 rpm

b)
tgα = FR/P => tgα = m.ω2.r/m.g => tgα = ω2/g.R.senα =>

senα/cosα = (2π.f)2/g.R.senα => cosα = g/4π2.f2.R =>
cosα = 10/4.10.(1/2)2.2 => cosα = 1/2 => α = 60°

Respostas: a) f = 30 rpm   b) α = 60°

Exercício 2:

Faculdade de Medicina do ABC
A figura mostra uma massa m de 2.700 g que descreve uma trajetória circular de raio 30 cm sobre uma superfície horizontal e sem atrito. A massa está presa a uma mola de massa desprezível e de constante elástica 12,5π2 N/m, que tem a outra extremidade presa no ponto c, centro da trajetória da massa m.



Considerando-se que a massa gira a 50 rpm, a distensão da mola é, em milímetros, igual a


a) 180/π     b) 90     c) 45π     d) 180     e) 9010

Resolução:

Fmola = Fcp => K.x = m.ω2.R => K.x = m.(2π.f)2.R =>
12,5π2.x = 2,7.4π2.(50/60)2.0,30 => x = 0,10 m = 180 mm


Resposta: d

sexta-feira, 12 de janeiro de 2018

quinta-feira, 11 de janeiro de 2018

Caiu no vestibular

Olá pessoal. Hoje temos duas questões que caíram em vestibulares de escolas de Medicina. No sábado, dia 13, publicaremos as resoluções. Divirtam-se.

Exercício 1:

Faculdade de Medicina da Santa Casa
Um pequeno bloco gira no interior de uma semiesfera oca, de raio 2 m, com velocidade angular constante e período de rotação de 2 s ao redor de um eixo vertical fixo. Ele descreve uma trajetória circular de centro C, contida em um plano horizontal determinado pelo ângulo α indicado na figura.



Desprezando todos os atritos e adotando g = 10m/s² e π
2 = 10, calcule:

a) a frequência, em r.p.m., com que o bloco está girando.
b) o valor do ângulo α, em graus.


Exercício 2:

Faculdade de Medicina do ABC
A figura mostra uma massa m de 2.700 g que descreve uma trajetória circular de raio 30 cm sobre uma superfície horizontal e sem atrito. A massa está presa a uma mola de massa desprezível e de constante elástica 12,5π2 N/m, que tem a outra extremidade presa no ponto c, centro da trajetória da massa m.



Considerando-se que a massa gira a 50 rpm, a distensão da mola é, em milímetros, igual a


a) 180/π     b) 90     c) 45π     d) 180     e) 9010

terça-feira, 9 de janeiro de 2018

Resumo de Óptica - Ficha 1


Resumo de Óptica - Ficha 2


Resumo de Óptica - Ficha 3


Resumo de Óptica - Ficha 4


Resumo de Óptica - Ficha 5


Resumo de Óptica - Ficha 6


Resumo de Óptica - Ficha 7


Resumo de Óptica - Ficha 8


Resumo de Óptica - Ficha 9


Resumo de Óptica - Ficha 10


Resumo de Óptica - Ficha 11


Resumo de Óptica - Ficha 12


Resumo de Óptica - Ficha 13


Resumo de Óptica - Ficha 14


Resumo de Óptica - Ficha 15


Resumo de Óptica - Ficha 16


Resumo de Óptica - Ficha 17


Resumo de Óptica - Ficha 18